20446 visitas
   

            Ligados em São Domingos
            


                          
                               

    
                                                       



  
Palavras em destaque:

 
 Pe. Marciano  


  

  Domingo de Ramos

  (transcrito da homilia da celebração
  das 10h, do dia 29 de março de 2015)

 
Com a celebração do Domingo de Ramos
  e da Paixão do Senhor, abrimos a grande
  semana da nossa fé. Tendo nos preparado
  através das obras da Quaresma, tendo
  ouvido a Palavra de Deus, buscado o
  sacramento da confissão, feito todos os
  exercícios espirituais, abrimos a grande
  semana que nos recordará de todos os
  acontecimentos que nos fizeram renascer
  como filhos de Deus: a Paixão, morte e
  ressurreição de nosso Senhor Jesus 
  Cristo. É oportuno com esses momentos
  fortes da nossa fé, revigorar o nosso
  seguimento em Jesus Cristo, revigorar
  nossa caminhada cristã, nosso desejo de
  viver o que Jesus nos ensinou, revigorar
  nossa proposta de construir o Reino do 
  Céu no meio de nós. São dias santos,
  vivamo-los santamente.

  íntegra >>


  
 
Dom Orani

  Semana Santa, mistério central de nossa fé

  A Semana Santa é o grande momento
  litúrgico do ano, quando celebramos o
  mistério central de nossa fé: a 
  Ressurreição de Jesus. Para isso, temos 
  um tempo muito especial e com
  celebrações profundas. No fundo é um
  grande retiro espiritual das comunidades
  eclesiais, convidando os cristãos à
  conversão e renovação de vida. Ela se
  inicia com o Domingo de Ramos e se
  estende até o Domingo da Páscoa. É a
  semana mais importante do ano litúrgico,
  quando se celebram de modo especial os
  mistérios da paixão, morte e ressurreição
  de Jesus Cristo.

  A celebração do Domingo de Ramos 
  lembra a entrada de Jesus em Jerusalém,
  aonde vai para completar sua missão, 
  que culminará com a morte na cruz. Os
  evangelhos relatam que muitas pessoas
  homenagearam a Jesus, estendendo 
  mantos pelo chão e aclamando-O com
  ramos de árvores. Por isso, hoje os fiéis
  carregam ramos, recordando o
  acontecimento. Imitando o gesto do povo
  em Jerusalém, querem exprimir que Jesus 
  é o único mestre e Senhor.

  ...

  íntegra >>


    Papa Francisco

  ANGELUS
 
Praça São Pedro – Vaticano
 
Domingo, 22 de março de 2015

  Queridos irmãos e irmãs,

  Neste quinto domingo da Quaresma, o
  evangelista João chama a nossa atenção
  com um detalhe curioso: alguns "gregos",
  judeus, vindos de Jerusalém para a festa 
  da Páscoa, se voltam para o apóstolo 
  Filipe e dizem: "Queremos ver Jesus"
  (Jo 12, 21). Na cidade santa, onde Jesus 
  foi pela última vez, havia muitas pessoas.
  Havia os pequenos e simples que
  acolheram festivamente o profeta de
  Nazaré reconhecendo-o como o enviado 
  do Senhor. Havia os sumo sacerdotes e
  chefes do povo que querem elimina-lo
  porque consideram-no herético e 
  perigoso. E havia também pessoas, como 
  os "gregos", curiosos para vê-lo e saber
  mais sobre a sua pessoa e as obras por 
  Ele realizadas, entre as quais - a
  ressurreição de Lázaro – que causou 
  grande alarde.
  Queremos ver Jesus’: estas palavras, 
  como tantas outras no Evangelho,
  ultrapassam determinado episódio e
  exprimem algo universal; revelam um
  desejo que atravessa as épocas e as
  culturas, um desejo presente no coração 
  de tantas pessoas que ouviram falar de
  Cristo, mas que ainda não o encontraram.
  ‘Eu quero ver Jesus’, isso sente o coração
  deste povo.
 
Respondendo indiretamente, de maneira
  profética, o pedido para vê-lo, Jesus faz
  uma profecia que revela a sua identidade 
  e indica o caminho para conhecê-lo
  verdadeiramente: "Chegou a hora do Filho
  do Homem ser glorificado" (Jo 12, 23). É a
  hora da cruz! É o tempo da derrota de
  Satanás, o príncipe do mal, e do triunfo
  definitivo do amor misericordioso de 
  Deus. Cristo declara que será "elevado da
  terra", uma expressão com duplo
  significado. (V 32): "elevado" porque
  crucificado, e "elevado" porque exaltado
  pelo Pai na Ressurreição, para atrair 
  todos a si e reconciliar os homens com
  Deus e uns com os outros. A hora da Cruz, 
  a hora mais escura da história, é também 
  a fonte da salvação para todos os que
  acreditam nEle.
 
Prosseguindo a profecia sobre sua
  iminente Páscoa, Jesus utiliza uma 
  imagem simples e sugestiva, a do "grão de
  trigo", que cai na terra e morre para dar
  fruto (cf. v. 24). Nesta imagem 
  encontramos um outro aspecto da cruz de
  Cristo: o da fecundidade. A cruz de Cristo é
  fecunda. A morte de Jesus, de fato, é uma
  fonte inesgotável de vida nova, porque 
  traz em si a força regeneradora do amor 
  de Deus. Imerso nesse amor pelo Batismo,
  os cristãos podem se transformar em
  "grãos" e produzir muitos frutos se, assim
  como Jesus, "perdem a própria vida" por
  amor a Deus e aos irmãos (cf. v. 25).
 
Por esta razão, àqueles que ainda hoje
  "querem ver Jesus", àqueles que estão
  buscando a face de Deus; que receberam
  uma catequese quando pequeno e depois
  não aprofundaram mais, talvez tenham
  perdido a fé; tantos que ainda não
  conheceram Jesus pessoalmente...; às 
  todas essas pessoas podemos oferecer 
  três coisas: o Evangelho; o crucifixo e o
  testemunho da nossa fé, pobre, mas
  sincera. O Evangelho: nele podemos
  encontrar Jesus, escutá-lo, conhecê-lo. O
  crucificado: sinal do amor de Jesus que 
  se entregou por nós. E, depois, uma fé que
  se traduz em simples gestos de caridade
  fraterna. Mas principalmente, na 
  coerência de vida, entre o que dizemos e
  aquilo que vivemos, coerência entre a
  nossa fé e a nossa vida, entre as nossas
  palavras e as nossas ações. Evangelho,
  crucifixo, testemunho. Que Nossa Senhora
  nos ajude a levar essas três coisas.

  íntegra>> 
 

   Notícias
  


  
 Novo grupo de estudo, fruto da JMJ Rio2013

  
   O objetivo é partilhar testemunhos e aprofundar os
   ensinamentos do Papa Francisco em seus discursos, homilias e
   pronunciamentos realizados durante a JMJ. Descobrir, com a graça de
   Deus, qual a missão que Ele tem para cada um e atender ao pedido do
   Papa Francisco, repetindo Jesus, para ir e fazer discípulos entre todos. O
   grupo é voltado para os que foram voluntários, para os que foram
   hospedeiros, para os que ajudaram, para os que participaram....é para
   TODO MUNDO!
   Veja a ação de natal do grupo na Comunidade Casa Branca

  
Relembre momentos da São Domingos na JMJ




   Papa anucia um Jubileu extraordinário: Ano Santo da Misericórdia

   
Cidade do Vaticano (RV) - Um Jubileu extraordinário, um  Ano Santo da
   Misericórdia: foi o anúncio que o Papa Francisco fez na tarde desta
   sexta-feira (13), na Basílica Vaticana, durante a homilia da celebração
   penitencial com a qual o Papa abriu a iniciativa “24h para o Senhor”. Um
   anúncio acolhido com o aplauso dos presentes. (fonte: Radiovaticana.va)
   Saiba o que significa e qual o período



        

          


         
              

              Formação
             

                                             
                                                                            
              
                                                                    

          
             
Eventos

             


                                           
              
                                         

                                  Celebração de Domingo de Ramos                                               Missa em honra a São José                                            

                                               
          
                   
                          

              Apoie e participe !
             
                
                        

                         Café Paroquial

                         Sábados e Domingos após as missas,
                         "Venha tomar ao menos um cafezinho!"

         

          Campanha para Obras

          Estamos em campanha para reforma do telhado.
          Pegue seu envelope no final das missas ou na
          secretaria e coloque sua contribuição. Os envelopes
          devem ser devolvidos somente em nossa secretaria.
          Não há pessoa autorizada para recebê-lo ou fazer
          qualquer solicitação de doações por outro meio
          Informações na secretaria.

                        

                         Dízimo

                         O dizimo é a oferta de gratidão, partilha e
                         amor que da provimento às necessidades da
                         Igreja, sua conservação, o bem realizar o
                         Divino Culto, as obras apostólicas e de
                         caridade e a sustentação de seus ministros.
                         Todos somos convidados a participar. mais

         

          Cesta Básica

          Doe alimentos não perecíveis para
          composição das cestas básicas fornecidas
          mensalmente às famílias assistidas por nossa
          comunidade. Fique atento à data de validade
          dos produtos. Procure mais informações em
          nossa secretaria.